fbpx

Crianças da Educação Infantil se divertem na Cia dos Bichos

Alunos do Infantil 5 exploram as manifestações culturais brasileiras


No dia 28 de agosto, as turmas do Infantil 5 visitaram a Companhia dos Bichos, localizada na cidade de Cotia, região metropolitana de São Paulo, para vivenciar as manifestações culturais brasileiras. Essa atividade já ocorre há anos e virou uma tradição para comemorar o mês do folclore.

Antes da saída pedagógica, as professoras apresentaram lendas e histórias folclóricas através de narração, vídeos e brincadeiras. As crianças já trazem um repertório de casa, mas ele é ampliado na sala de aula e vivenciado no estudo de campo.

“A Cia dos Bichos traz essa vivência mais próxima, através de dramatizações, brincadeiras, apresentações dos personagens”, falou a professora Fernanda Gazal.

Os alunos foram divididos em dois grupos, cada um com uma dupla de monitores. As crianças começaram conhecendo os brinquedos antigos e andaram em pernas-de-pau, pularam corda e brincaram com elástico. Aproveitaram o tempo e fizeram uma roda, cantarolando músicas antigas. Também assistiram a uma peça de teatro feita com bonecos de mamulengo, que contava a história da Dona Divina, que foi vítima das pegadinhas do danado Saci-Pererê.

Além disso, exploraram a lenda do Boitatá e participaram da festa do Bumba Meu Boi, na qual as professoras e a garotada fizeram parte da história da Mãe Catirina e do Pai Chico, interpretando personagens e ajudando na narração do conto.

A parte mais aguardada por todos foram as dramatizações do Curupira e do Saci-Pererê. As crianças interagiram com eles e, na volta para a Escola, comentaram que foram as partes de que mais gostaram. Para encerrar, aproveitaram o parque e experimentaram o ritmo do frevo e a capoeira.

Durante o dia, os alunos tiveram três refeições: desjejum, almoço e lanche da tarde. Outro ponto que chamou a atenção foi a decoração da fazenda, toda preparada para a festa do Folclore. A animação dos monitores também cativou a todos.

“Além da ampliação do repertório, tem um lado da simbologia dos personagens que as crianças vivem muito no imaginário. Conseguem vencer os seus medos e saem de lá encantadas com a nossa cultura”, finaliza Fernanda.