fbpx

Alunos das Vivências Interculturais Ampliadas recebem os pais

O projeto surgiu a partir de uma curiosidade das crianças


O projeto surgiu a partir da dúvida de um dos alunos da classe. A Educadora do VIA, Fernanda Fuser, do Infantil 3, contou que os alunos desenvolveram uma certa curiosidade sobre uma aluna do Infantil 2 que possuía traços asiáticos. “Os alunos ficaram curiosos para saber se ela tinha vindo do Japão, e eu expliquei que não, mas que poderíamos perguntar se os avós dela tinham vindo de lá”.

A partir dessa conversa, as crianças ficaram interessadas em saber se, em suas famílias, haveria antepassados que imigraram do Japão para o Brasil. Fernanda, então, propôs aos alunos um estudo sobre a formação de suas famílias e, assim, surgiu a ideia de convidar os pais para participar do desenvolvimento do trabalho.

As famílias ficaram livres para escolher qualquer atividade que remetesse ao seu país de origem. Confira o que cada um fez:

Família Beatriz Rosa
Os primeiros pais a participarem do projeto foram Natali de Alvarenga e Renato José Sant’anna. Eles fizeram uma colagem com as crianças nos mapas de Brasil e Portugal.

Família Bento Ness
Tatiana Bellinato e André Halim, pais do aluno Bento Ness, trouxeram um pouquinho da cidade de Luca (Itália) para a Escola. Foram trazidos mapas do país para mostrar aos alunos onde estava localizada a cidade. Depois, no espaço culinário, eles prepararam, junto com os alunos, o nhoque, prato tradicional italiano.

Família Beatriz Guerra
Os pais, Maria de Fátima Guerra e João Marcelo Calicchio, fizeram uma mistura entre os países de origem de suas famílias: Itália e Brasil. Para essa experiência, a família escolheu fazer um prato típico de Minas Gerais, o pão de queijo, junto com o parmesão, queijo tradicional italiano.

Família Isabela Baracchini
Sabrina Addison, mãe de Isabela, contou um pouco da história da vinda da bisavó da aluna, do Líbano para o Brasil, através de um teatro, fotos, cartazes e bandeiras. Sabrina trouxe para os alunos diversos quitutes provindos da cultura árabe, como esfihas, coalhada e kibes.

Família Lara Werneck
A mãe, Tamara Neves, e a avó, Inês Neves, contaram sobre a parte mineira da família e explicaram como eles chegaram a São Paulo. Junto com as crianças, fizeram brigadeiro de doce de leite.