fbpx

Projeto dos alunos da Oficina de Scratch chega ao M.I.T

O Simple System Two será apresentado no Scratch Conference.


Simple System Two, computador projetado pelos alunos da Oficina de Scratch, será apresentado no M.I.T. Os professores de Tecnologia, Rodrigo Lemonica e Luiza Regina Fernandes, farão a exposição do projeto no Scratch Conference, congresso internacional que, neste ano, ocorre de 4 a 6 de agosto.

SS2 foi desenvolvido no Laboratório de Criação. Desde o início deste ano, os estudantes se empenharam em aprimorar o Simple System One e, a partir dessa iniciativa, criaram o Simple System Two. Foram sugeridas melhorias que para o SS1 e pesquisadas soluções para concretizá-las. Os alunos compartilharam os resultados da pesquisa com os professores, discutiram ideias e iniciaram o projeto do SS2.  Inventaram um design, uma logomarca, aprenderam a programar na linguagem Scratch e criar jogos; desenharam o protótipo (moldado por um cortador a laser) e iniciaram a confecção do computador. Programaram-no utilizando a linguagem Scratch na tecnologia Raspberry Pi, adicionaram os jogos, controlados pelo dispositivo MAKEY MAKEY, conectado a um Joystick feito com lápis e papel. Por fim, foram feitos os últimos ajustes, testes e o projeto foi concluído e entregue.

Durante todo o mês de julho, Rodrigo e Regina trabalharam duro para preparar uma apresentação impecável do projeto, todo idealizado e concretizado pelos estudantes, que será apresentado no dia 5 de agosto na sessão as 16h30, no horário local. Além do Scratch Conference, os professores inscreveram SS2 para o FabLearn Brazil, que terá sua primeira edição este ano, na Universidade de São Paulo. Os FabLearns são conferências que reúnem educadores, líderes mundiais na área da educação, legisladores, profissionais da tecnologia, influenciadores, pesquisadores e participantes da comunidade “maker”, para discutir sobre a inclusão da fabricação digital nas escolas, apresentar novas ideias e aprender por meio de atividades práticas e ferramentas instrucionais, sempre visando o aprimoramento do movimento “maker”.

Sobre a importância do interesse dos estudantes em aprender a programar, a professora Regina comenta: “Tanto Resnick quanto Blinkstein acreditam que aprender a linguagem da programação, atualmente, é tão importante quanto o português e a matemática”. O professor Rodrigo afirma: “Quando a criança aprende a programar, ela desenvolve uma série de outras habilidades que vão além das que são desenvolvidas na sala de aula”.

Rodrigo e Regina embarcaram para os Estados Unidos no dia 31 de julho. Eles irão participar de Workshops e apresentações de outros projetos no Scratch Conference para trazer novas ideias e melhorias das práticas utilizadas no Laboratório de Criação da Escola.

Alunos da Oficina de Scratch:

Adriana Cerveira Cintra

Adriano Angeiras Ferreira

Carina Kalili Dal Maso

Gabriela Peluzo Abreu Faleiros Soares

Maria Eduarda Somensari Guerrero

Pedro Betty

Esther Reinez Silva

Luiz Felipe Aranha Camargo Rodrigues Branquinho

Pedro Barreto Peixoto da Silva

Arthur Padovani Depret

Bruno Junqueira Bicchieri Bonato

Clara Mazzo de Souza Nery

Eduardo Parri Cupermann

Enzo Boccia Pagliara

Maria Eduarda Cavalini Santos

Maria Elisa Fonseca de Rezende

Helena Romeu Gallas

Pedro Cafaro Loureiro