fbpx

Alunos visitam Planeta Inseto

Alunos do 2º ano participam de vivência no Instituto Biológico


No dia 18 de maio, as turmas do 2º ano do Ensino Fundamental visitaram o Planeta Inseto, localizado no Museu Instituto Biológico. Essa visita é uma atividade relacionada ao componente de Ciências da Natureza e teve como objetivo fornecer informações e aprofundar o conhecimento dos alunos sobre os insetos.

Acompanhados pela professora de Ciências, Denise Mandowsky, as crianças puderam tocar em alguns insetos, sempre acompanhados por monitores que explicavam sobre as características e curiosidades de cada animal.

Ao chegaram ao Instituto, os alunos foram divididos em dois grupos e se dirigiram para sala do bicho-da-seda. Primeiro, os monitores perguntaram aos alunos se eles sabiam as características dos insetos, e alguns responderam que, para ser considerado inseto, necessariamente deve apresentar seis pernas e o corpo estruturado por cabeça, tórax e abdômen.

Em seguida, foi apresentado aos alunos o bicho-da-seda, e algumas questões foram levantadas pelos alunos: “o que o bicho-da-seda come?”, “como é realizado o tecido que produz?” – dúvidas que foram esclarecidas pela professora Denise e monitores do Museu.

Em seguida, os alunos conheceram a sala das abelhas onde assistiram a um vídeo que contava sobre a vida delas, suas cores e tamanhos. Diferente do que muitas pessoas imaginam, as abelhas brasileiras não possuem ferrão.

Uma câmera localizada dentro de uma colmeia, que fica dentro da própria sala das abelhas, permitiu que os alunos pudessem observar, por uma televisão, as abelhas que estavam ali dentro. As crianças também procuraram a abelha rainha, que pode ser facilmente diferenciada das outras, mas nesse dia não foi possível encontrá-la.

Os alunos também conheceram a sala das formigas e descobriram algumas curiosidades, como, por exemplo, que algumas formigas podem ter asas, e que os machos vivem por menos tempo que as fêmeas. Um aluno perguntou como elas conseguem se diferenciar, e o monitor contou que elas fazem isso pelo cheiro.

O tão esperado bicho-pau foi visto pelos alunos. As crianças que tinham interesse em pegá-lo deveriam estender o braço para que o monitor colocasse o animal em sua mão. As crianças observaram que o bicho-pau macho é menor do que a fêmea, e isso se dá pelo fato de que o macho não precisa carregar seus filhotes, diferente da fêmea, como explica o monitor do Instituto.

Por fim, os alunos conheceram o besouro tenébrio gigante e a barata de Madagascar, além de torcerem e se divertirem na famosa “Corrida de barata”.

Após essa vivência no Planeta Inseto, os alunos produzirão apresentações em Power Point com o que viram e aprenderam com essa experiência.