fbpx

Conhecendo animais invertebrados na exposição “Planeta Inseto”

Alunos do Ensino Fundamental I visitam o Museu do Instituto Biológico.


Os alunos do 2º ano visitaram a exposição “Planeta Inseto”, no Museu do Instituto Biológico nos dias 23, 24 e 25 de maio. Como estão estudando sobre animais invertebrados, os estudantes puderam conhecer alguns desses animais, e entender a importância deles para o meio ambiente.

Para começar a visita, os alunos conheceram a sala do bicho da seda. Souberam dos estágios da vida do animal e de curiosidades, sendo uma delas de quando os bichos nascem, pois, passam 20 horas comendo. Uma aluna da Lourenço Castanho até perguntou “Por isso elas ficam gordinhas? ”.

Já na sala chamada recanto das abelhas, as crianças assistiram a dois vídeos, em que um deles contava sobre as curiosidades das abelhas, e outro que falava sobre o mel, que inclusive é o único alimento que não estraga. As crianças também puderam ver por meio de uma câmera, como é dentro da colmeia.

Com os monitores do Instituto, os alunos puderam tirar suas dúvidas, um aluno perguntou o que as formigas comem, por exemplo. Eles também souberam da espécie da formiga cortadeira, que recebe esse nome por gostar de cortar flores e folhas.

Para conhecerem os besouros, a barata de Madagascar e o bicho-pau, os monitores fizeram um combinado com as crianças. O aluno que tivesse interesse em passar a mão ou pegar em algum animal, deveria colocar as mãos para frente, assim, os monitores já saberiam que esse aluno estava autorizado a pegar o animal. Caso contrário, apenas colocavam as mãos para trás.

Para concluir a visita ao Instituto, os alunos finalmente puderam assistir e torcer na tão esperada corrida de baratas.

“Eu gostei muito da corrida de baratas, e de passar a mão no bicho-pau” conta o aluno Luis Eduardo Almeida Lobo, do 2º ano C.

Segundo Denise Mandowsky, professora de Ciências, é importante que os alunos conheçam essa exposição, porque assim, se aproximam mais dos animais: “Sou a favor do mexer, do tocar, do observar. Quando os alunos se aproximam dos animais, eles criam uma empatia e no futuro, isso pode criar uma consciência de querer cuidar”.

Nas próximas aulas de Ciências, os alunos farão apresentações sobre essa visita à exposição “Planeta Inseto”.

De acordo com Mário Kokubu, biólogo e educador do Instituto Biológico, o museu recebe aproximadamente 25 mil pessoas por ano.