fbpx

Visita ao Centro de Memória da Lourenço Castanho

Alunos dos 6ºs anos pesquisam documentos históricos.


Para aprofundarem o conhecimento sobre documentos históricos e suas tipologias, os alunos dos 6ºs anos visitaram o Centro de Memória da Lourenço Castanho, localizado na Unidade do Ensino Médio, para verem o funcionamento do local que abriga o nosso acervo histórico, sua organização e os processos de conservação e catalogação das fontes.

No primeiro trimestre, no componente curricular de História, os alunos estudam os tipos de documentos. “Nós vimos o trabalho do historiador e como ele tem esse ‘acesso ao passado’. Vimos e classificamos diversos documentos. Percebemos que há muitos tipos de fontes e que cada uma tem sua relação e seu tratamento”, explica o professor de História, João Marcello Almeida. Ao mesmo tempo, o assunto também foi tratado no componente curricular de Geografia, no estudo de rochas e minerais, para compreenderem o passado da Terra. “Eles foram ao Museu de Geociência e viram como são os vestígios da natureza, como eles são tratados e como os pesquisadores sabem do passado da Terra. Já no estudo histórico, a visita ao Centro de Memória teve como objetivo mostrar aos alunos um acervo de documentos históricos, que estão acessíveis e que tenham um passado comum, que é o fato de eles fazerem parte da história da Lourenço”, comenta João.

Ao chegarem ao Ensino Médio, os alunos foram divididos em dois grupos: um se reuniu na quadra da Escola para posteriormente irem a alguns espaços da Unidade que contam a história da Lourenço por meio de painéis, e outro seguiu para o Centro de Memória. Ao término de cada atividade, os grupos se inverteram para que todos realizassem as duas etapas.

Na quadra, a turma formou uma roda de conversa com o professor Eduardo Chammas que fez uma introdução sobre o Centro de Memória e contou que alguns espaços da Escola, como o auditório e a sala de expressão, contam a história da Lourenço por meio de painéis e que o grafite na quadra fez diversas referências aos períodos da Escola, como a mudança do nome, dos símbolos e os acontecimentos daquela época. “Gostei de ver o mural da Escola, porque representa os uniformes e os momentos de uma forma bem legal por meio do grafite”, comenta Esther Cimino, do 6ºC.

Os alunos foram recebidos por Taís Rocha, Renata Duarte e José Roberto que são responsáveis pelo Centro de Memória. “Aqui, nós temos toda a história da Lourenço Castanho enquanto instituição, mas também de pessoas que participaram na formação dela, como os alunos, professores, pais e toda a equipe que trabalha e trabalhou aqui”, destaca Taís.

No espaço, são arquivados vídeos, cadernos, fotos, registros e muitos outros documentos e objetos que representam uma época da Escola. Tudo isso foi apresentado para os alunos junto da explicação de como é feita a limpeza, o arquivamento e o registro do acervo histórico.

No final dessas duas etapas, foram organizadas algumas mesas com fotos, vídeos, troféus, uniformes e cadernos, de todas as Unidades, que contam sobre um período da Lourenço.

Os alunos foram divididos em grupos para realizarem uma atividade de pesquisas, com a ficha de roteiro, sobre esses objetos e sobre o percurso realizado anteriormente. “As turmas tiveram três atividades de pesquisa para realizarem. Na primeira, tiveram que construir um pouco da história do Centro de Memória (como foi feito, o porquê e como é o funcionamento). Depois, procuraram nos espaços do Ensino Médio, os vestígios da comemoração dos 50 anos da Escola e, por fim, tiveram que manusear alguns documentos e objetos e, por meio deles, perceberem as mudanças e permanências da Escola para retirarem informações sobre o passado da Lourenço”, explica o professor. “Foi muito legal ver esses materiais antigos da Escola, são bem interessantes. Vi um livro de 1965 e vi algumas diferenças. O número de telefone, por exemplo, era mais curto”, destaca Lucas Souza, do 6ºC.

Em sala de aula, as turmas irão compartilhar a experiência da ida ao Centro de Memória e, posteriormente, no estudo de campo em Salto, eles visitarão um museu que conta a história da cidade. “Com essas duas saídas, os alunos farão um comparativo sobre o momento em que eles viram o passado deles por meio da Escola e, depois, a experiência de ver o passado de uma cidade, por meio de um museu”, diz João.