fbpx

Alunos desenvolvem Caixa de Luz

O projeto foi produzido pelas turmas do 9º ano no Laboratório de Criação.


As turmas do 9º ano desenvolveram, no Laboratório de Criação, o projeto “Caixa de Luz” no qual retrataram, por meio de luz e sombra, diferentes edifícios da capital, Brasília, lugar de estudo de campo dos alunos. O projeto foi trabalhado em conjunto com os componentes curriculares de Matemática, Ciências e Tecnologia Educacional.

Os projetos desenvolvidos no Laboratório de Criação têm como objetivo proporcionar ao aluno novas experiências e instigá-lo a mostrar iniciativa, tomar decisões e ampliar sua aprendizagem. “Através dos projetos, conseguimos colocar o aluno diante de uma situação real e fazê-lo buscar soluções através do ‘hands-on’ (palavra americana com livre tradução para ‘mão na massa’) no espaço Maker”, explica a professora de Tecnologia Educacional, Regina Fernandes.

A produção da “Caixa de Luz” teve duração de um ano e foi desenvolvida nas aulas quinzenais de Tecnologia Educacional com outros componentes curriculares. “Nós trabalhamos em conjunto com os componentes de Matemática e Ciências porque o projeto engloba assuntos como: conversão de medidas e proporcionalidade; circuitos; luzes; sombras; eletricidade e muitos outros que os alunos estão estudando. Então, fomos construindo juntos todo o projeto”, comenta a professora.

Para iniciar a elaboração do produto, os alunos começaram com um desafio: construir uma cadeira de papelão que suportasse o peso de uma pessoa. “Começamos com essa atividade para que eles tivessem noção do que seria o trabalho. Então, trouxemos papelão, e eles foram construindo, testando, tentando novas maneiras até solucionarem o desafio”, destaca a professora. Realizada essa etapa, a turma começou a estudar circuitos e a experimentar materiais para, então, construírem luminárias.

Para que os alunos entendessem os conceitos de conversão de medidas e proporcionalidade, foram realizadas aulas teóricas e exercícios para que eles pudessem converter medidas, fazendo com que os prédios escolhidos fossem proporcionais ao tamanho da caixa. “Nesse momento, os alunos tiveram um pouco de dificuldade por conta da complexidade do conteúdo porque, se houvesse erro em uma conta, o desenho iria começar a distorcer. Então, foi necessário desenhar ponto por ponto para conseguir reproduzir de forma precisa, necessitando paciência no processo de composição do desenho”, explica Regina.

Nas aulas seguintes, foram iniciadas as construções das caixas e dos prédios para a realização da montagem. Durante esse processo, os alunos tiveram aulas teóricas de Ciências para entenderem os conceitos de luz, sombra, eletricidade e ótica.

A Caixa de Luz, produto final dos 9ºs anos, foi exposta na Mostra Cultural da Escola. Posteriormente, a turma se reuniu para debater sobre o resultado final. “Sempre queremos que os alunos vão além de seus limites. Às vezes, eles pensam que não são capazes, mas, com o decorrer do projeto, eles percebem que podem sim e usufruem da conquista de ver o produto final pronto, e isso, sem dúvidas, é gratificante”, destaca a professora.